8 leites vegetais para fazer em casa – em Nutrição

Castanhas, grãos e vegetais são matéria-prima para a preparação de bebidas alternativas ao leite de vaca, sem lactose nem colesterol e que valem tanto para tomar puro quanto para uso culinário

Por Rita Santander



Todas as receitas duram até dias na geladeira

Foto Shutterstock

Estudos realizados pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Campinas afirmam que entre 35 e 40 milhões de brasileiros têm intolerância à lactose, que causa sintomas como diarreia, dores abdominais, náuseas e até vômito devido ao consumo de leite de vaca e seus derivados.

O leite é considerado hoje um dos alimentos mais alergênicos,  atrás apenas do glúten. Como a rejeição à lactose (que é o açúcar presente no leite) é uma condição permanente, o intolerante precisa eliminar o ingrediente da alimentação. Para essas pessoas (também para quem opta pela alimentação vegana), uma saída é recorrer aos leites vegetais, extraídos de castanhas, grãos e sementes e, ainda, mais saudáveis do que o produto de origem animal porque não têm colesterol.

Vantagens do vegetal

A nutricionista Rejane Rodrigues, de João Pessoa (PB), diz que os leites vegetais contêm nutrientes essenciais também encontrados no de vaca, como proteínas, minerais (como cálcio, principal benefício da bebida de origem animal) e gorduras – essas últimas, mais saudáveis do que no leite comum. Porém, como não passam pelo processo de pasteurização, são livres de ingredientes prejudiciais à saúde, como sódio em excesso e componentes químicos.

Os intolerantes à lactose ou sensíveis ao leite têm mudanças evidentes na qualidade de vida ao substituírem o leite animal pelo vegetal. Além da melhora na digestão, os desconfortos intestinais desaparecem e é possível perceber a melhora de dermatites causadas pela alergia ou sensibilidade ao alimento.

A nutricionista Michele Valenti, de Porto Alegre (RS), comenta que a ausência de colesterol e o fato de serem pobres em carboidratos são algumas das vantagens dos leites vegetais. “Quando optamos por uma dieta de poucos carboidratos,  o ideal é incluir essa versão na alimentação”, explica. E completa: “Pela grande quantidade de proteínas, os leites vegetais proporcionam mais saciedade, por maior tempo”.

Faça o seu próprio leite

As nutricionistas Rejane e Michele ensinam como preparar várias versões de leites vegetais em casa, além de explicarem como cada um vai agir no organismo. Os produtos são a base para uma infinidade de receitas. Você ainda pode usar inhame (use a receita do coco), girassol (mesmo processo do amendoim) e semente de abóbora (siga os passos de amêndoas). Para todas as preparos, use um tecido fino para coar.


*Regras da extração:

1. Os leites vegetais não toleram altas temperaturas, por isso devem ser conservados em geladeira por no máximo três dias e em recipiente fechado. Se houver necessidade de aquecer, não deixe ferver, pois eles podem talhar.

2. Lave bem os grãos antes de iniciar o processo de obtenção do leite. Todo o resíduo (de depois que a bebida for coada) poderá ser reaproveitado em sopas, mingaus, assados ou na preparação de pães e tortas.

3. “Para conseguir uma consistência homogênea, deve-se coar de três a quatro vezes os leites em peneira ou tecido fino e macio. Se for optar por coar em pano, reserve um apenas para esse fim”, recomenda Rejane Rodrigues.

Quinoa

Função no organismo: ótima fonte de proteínas – até hoje é considerada um dos alimentos mais ricos que há em aminoácidos e vitaminas. 

Como fazer: coloque 1 copo de quinoa em grãos de molho por 8 horas. Bata no liquidificador com 3 copos de água filtrada ou mineral, coe 3 vezes. Rendimento: 1/2 litro.

Amendoim

Função no organismo: além de ser rico em proteínas, protege contra o ataque dos radicais livres. O óleo obtido das sementes não prejudica a saúde porque sua gordura não é saturada. 

Como fazer: deixe 1 copo de grãos sem sal e sem casca de molho por mais ou menos 8 horas. Bata no liquidificador com 3 a 4 copos de água filtrada ou mineral. Coe cerca de 5 vezes. Rendimento: 4 copos de leite puro.

Amêndoas

Função no organismo: além de pouco calóricas e com baixo índice glicêmico, são ricas em cálcio e magnésio, por isso ajudam a prevenir a osteoporose. Também facilitam a digestão. 

Como fazer: deixe 1 xícara de amêndoas mergulhadas em água filtrada, em um recipiente coberto por papel-toalha, por 12 horas. Dispense a água do molho, bata as amêndoas no liquidificador com 3 xícaras de água e coe. Rendimento: 2 copos.

Coco

Função no organismo: rico em gordura saturada boa, rapidamente digerida e transformada em energia. Tem vitamina C, B1, B3, B5 e B6, sais minerais como cálcio, selênio, magnésio, fósforo, ferro, potássio, cobre, zinco e manganês.

Como fazer: corte em pedaços a polpa de um coco inteiro e bata com 700 ml de água quente. Coe. Rendimento: 1/2 litro.

Castanha de caju

Função no organismo: protege os vasos sanguíneos, permitindo que toda a circulação do sangue flua melhor.

Como fazer: 1 copo de castanhas para 3 a 4 copos de água. Bata no liquidificador e coe. Rendimento: 4 copos.



O leite vegetal feito com pistache possui zinco, magnésio,

 ferro e antioxidantes como vitaminas A e E e luteína

Foto Shutterstock

ferro e antioxidantes como vitaminas A e E e luteína

 

Pistache

Função no organismo: contém zinco, magnésio, ferro e antioxidantes como vitaminas A e E e luteína, que ajudam a reduzir o acúmulo de placas ateroscleróticas nas artérias, proporcionando atividade cardíaca eficiente, reduzindo o LDL e aumentando o HDL (o colesterol bom).

Como fazer: coloque 1/2 xícara de pistaches em 1 xícara de água e deixe descansar por 12 horas, na geladeira. Descarte a água do molho e bata no liquidificador com uma nova xícara de água. Coe em seguida. Rendimento: 2 copos.

Arroz integral

Função no organismo: fornece proteínas, vitaminas B1 e niacina – responsáveis pela transformação das proteínas e carboidratos em energia.

Como fazer: coloque 2 copos de arroz integral de molho por 8 a 10 horas. Leve ao fogo com o dobro de água. Por exemplo, 2 copos de arroz integral para 4 copos de água, e assim proporcionalmente. O arroz deve ficar no fogo assim que a mão não suportar mais o calor, depois desligue e abafe. Em seguida, bata e coe várias vezes. Rendimento: 1/2 litro.

Aveia

Função no organismo: contém fibras solúveis que auxiliam no controle da glicemia, excelente para os diabéticos. Protege o coração e a circulação contra aterosclerose. Rica em cálcio, ferro, magnésio e vitaminas do complexo B. Por conter fibras, facilita o fluxo intestinal.

Como fazer: separe 1 copo de aveia em flocos. Hidrate em água por uma noite. Na manhã seguinte, bata com 3 a 4 copos de água e coe rendimento: 1 litro.

Quer conferir mais sobre nutrição? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

O artigo 8 leites vegetais para fazer em casa – em Nutrição
foi originalmente publicado em http://corpoacorpo.uol.com.br/dieta/dieta/nutricao/8-leites-vegetais-para-fazer-em-casa/11411

Deixe uma resposta