63% da população mundial tem acesso a políticas públicas contra o cigarro

Veja a matéria completa sobre 63% da população mundial tem acesso a políticas
públicas contra o cigarro e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Cigarro

Itaci Batista/ AEP/ Agência Estado

Na última quarta-feira (19) a Organização Mundial da Saúde publicou um relatório sobre a epidemia mundial do tabagismo. Entre as constatações a partir dos dados levantados pelo órgão foi possível afirmar que 4,7 bilhões de pessoas, ou seja, 63% da população mundial têm contato com campanhas politicas sobre os malefícios do tabaco.

Leia também: Lei que proíbe fumar em locais fechados ajudou a reduzir quase 800 mortes em SP

De acordo com a organização, o número é quase quatro vezes maior do que o registrado em 2007, quando apenas 1 bilhão de pessoas – 15% da população – eram alertadas sobre os perigos do cigarro
.

Entre as medidas consideradas pela OMS estão as advertências gráficas nos pacotes de cigarro, proibições de publicidade e leis que proibem fumar em certos ambientes. De acordo com o órgão, uma a cada dez mortes no mundo é causada pelo cigarro. Isso significa que, quanto maiores os esforços para proteger a população dessa mal, maiores são as chances de salvar vidas.

No entanto, o informe aponta que a indústria é hoje um dos principais fatores que dificulta os esforços dos governos para aplicar as intervenções. “Os governos de todo o mundo não devem perder tempo em não incorporar todas as disposições do Convênio Marco para o Controle do Tabaco em seus programas e suas políticas nacionais”, afirmou Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

Leia também: Tabaco causa prejuízo de R$ 44 bilhões para governo brasileiro

Brasil

Entre os países que mais se esforçam para controlar o uso do cigarro, o Brasil encontra-se como referência para a organização.

“O País aparece como um dos oito que conseguiram, dentro do grupo de nações de rendas baixa e média, implementar quatro ou mais dessas medidas [de controle] efetivas no seu mais alto grau. Então, o Brasil continua aparecendo como uma liderança e uma referência para outros países no cenário global, no que se refere ao controle do tabagismo”, declarou o oficial técnico do Secretariado da Convenção Quadro da OMS sobre o Controle do Tabaco, Rodrigo Santos Feijó.

Desde 2008 as estratégias de medidas de redução já estavam estabelecidas. Sendo elas:

  • Vigiar o consumo de tabaco e as políticas de prevenção
  • Proteger a população da fumaça do cigarro
  • Oferecer ajuda para o abandono do tabagismo
  • Advertir perigos do cigarro
  • Fazer cumprir as proibições sobre publicidade, promoção e patrocínio do tabaco.
  • Aumentar os impostos sobre o tabaco

Leia também: Fumar pode atrapalhar resultado da cirurgia plástica ou procedimento estético

O artigo 63% da população mundial tem acesso a políticas
públicas contra o cigarro foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-07-20/cigarro-oms-protecao.html

Deixe uma resposta