3 ingredientes para turbinar o caldo de cana para o treino – em Nutrição

Texto Thais Szegö | Fotos Shutterstock | Adaptação Ana Paula Ferreira


O caldo de cana pode ser um excelente aliado de seu treino. Isso porque a bebida é altamente hidratante, favorece a manutenção da massa magra e eficiente na reposição de carboidratos que ficam estocados nos músculos na forma de glicogênio e exercem o papel de principal fonte de energia para o exercício – se essas reservas estiverem em baixa, levam a falta de disposição e fadiga, principalmente em atividades intensas ou prolongadas.

O ideal é que o caldo de cana seja consumido até duas horas após o exercício, e uma porção de 200 ml é o suficiente para repor o glicogênio e exercer efeito protetor sobre as alterações musculares sofridas pelo exercício. “Ultrapassar essa quantidade pode pesar na balança e desencadear resistência à insulina”, acrescenta a nutricionista Caroline Morena Nelli, da Estima Nutrição, em São Paulo. Nesse caso, além de aumentar as chances de diabetes e doenças cardiovasculares, favorece o ganho de peso, o acúmulo de gordura na barriga e dificulta a utilização desse nutriente na forma de energia. 

Diabéticos também devem tomar cuidado com a bebida (que hoje pode ser achada em versões prontas para beber), pois ela leva a picos de açúcar no sangue. Se a glicemia estiver controlada, um copo de vez em quando até pode ser liberado, mas com aval médico.

A seguir, você confere três ingredientes que prometem turbinar os efeitos que o caldo de cana oferece para os treinos. Confira!

Quer conferir mais sobre nutrição? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

O artigo 3 ingredientes para turbinar o caldo de cana para o treino – em Nutrição
foi originalmente publicado em http://corpoacorpo.uol.com.br/dieta/dieta/nutricao/3-ingredientes-para-turbinar-o-caldo-de-cana-para-o-treino/10694

Deixe uma resposta