10 dicas para colocar silicone com segurança – em Cirurgia Plástica

Pensando em turbinar os seios? Veja algumas dicas para colocar silicone com segurança

Reportagem: Kátia Neves



dicas_para_investir_no_silicone

Cuidados e dicas para ficar com os seios lindos com o silicone
Foto: Danilo Borges

Antes de turbinar os seios e colocar silicone, confira 10 dicas para investir na cirurgia com segurança. Confira:

1 – A confiança entre médico e paciente é fundamental. Por isso, antes de colocar silicone é essencial esclarecer todas as dúvidas e analisar todos os prós e contras de se submeter à cirurgia.


2 – Verifique o tipo de prótese que o cirurgião trabalha. Peça o comprovante da prótese para que você tenha a garantia de que ela é aprovada pela Anvisa.

3 – O preço é um fator que pesa na hora da escolha, mas é bom lembrar que o barato pode sair caro. É preferível pagar um preço maior e ter mais segurança a economizar agora e se incomodar no futuro.

4 – Procure um cirurgião plástico. Existem profissionais de outras áreas que fazem o procedimento, mas que não têm familiaridade com as complicações.

5 – Faça a cirurgia em locais adequados e com recursos. Complicações podem acontecer e, nesse caso, uma estrutura hospitalar é mais adequada para resolver possíveis intercorrências.

6 – Troque de prótese a cada dez anos. O tempo de garantia é de 15 anos, mas não custa fazer a toca com segurança. A prótese envelhecida perde a capacidade de reter o silicone e sua membrana externa vai calci­ficando, sugerindo tumor maligno.


7 – Discuta com seu médico as vias de colocação e a vantagem delas.

8 – Teste o volume que você gostaria de colocar por meio de moldes. Um dos maiores problemas é a insatisfação com o tamanho das mamas (­icarem muito grandes ou muito pequenas).

9 – Faça controle esporádico das mamas por ultrassom ou mamografia. Se houver suspeita de rompimento, o melhor exame é a ressonância magnética.

10 – Siga à risca os cuidados do pós-operatório, pois é durante ele que alguns problemas costumam ocorrer.

O artigo 10 dicas para colocar silicone com segurança – em Cirurgia Plástica
foi originalmente publicado em http://corpoacorpo.uol.com.br/corpo-e-rosto/corpo-e-rosto/cirurgia-plastica/10-dicas-para-colocar-silicone-com-seguranca/2409

Escolha o tipo de prótese de silicone ideal para o seu corpo – em Cirurgia Plástica

Existem diferentes tipos de silicone, para resultados distintos. Descubra o seu

Reportagem: Kátia Neves

Segundo Alexandre Barbosa, cirurgião plástico e membro da SBCP (SP), há vários tipos de próteses de silicone para atender às necessidades de cada paciente. “Além do tamanho, há diferentes tipos de per­fis. A escolha do tipo de prótese de silicone ideal para cada paciente é uma decisão tão importante quanto a escolha do tamanho, pois o per­il será o responsável pelo formato das novas mamas”, explica o especialista.



opções-de-silicone

O formato do silicone também deve ser levado em consideração para conseguir o melhor resultado
Foto: Danilo Borges

1 – Baixo – Essas próteses têm uma base mais larga e são indicadas quando se deseja uma maior projeção do colo e pouca para a frente.

2 – Moderado – Base um pouco larga e são mais baixas, para preenchimento moderado do colo mamário e pouca projeção para a frente

3 – Alto – Possuem uma base menor e são mais altas. Usadas para projetar os seios para a frente sem tanta necessidade de preenchimento.

4 – Superalto – Base ainda menor e de maior projeção, quando se deseja preencher bem o colo, e não se projetam para as axilas.

5 – Anatômico – Têm um formato de gota e são indicadas para aquelas pacientes que querem um aumento de forma e contorno proporcional.

O artigo Escolha o tipo de prótese de silicone ideal para o seu corpo – em Cirurgia Plástica
foi originalmente publicado em http://corpoacorpo.uol.com.br/corpo-e-rosto/corpo-e-rosto/cirurgia-plastica/escolha-o-tipo-de-protese-de-silicone-ideal-para-o-seu-corpo/2406

Escolha os queijos menos calóricos para saborear no inverno – em Nutrição

No inverno, um queijinho cai super bem como petisco, lanche, fondue… A Corpo a Corpo contou as calorias dos principais tipos de queijos para você escolher os mais leves e saborear sem culpa

Reportagem: Carla Festucci



Queijos

Como petisco, lanche, fondue… Os queijos caem super

bem no inverno

Foto: Fábio Mangabeira

Os queijos com poucas calorias podem ser consumidos moderadamente, viu?  Eles  fornecem vitaminas A e D ao organismo, e minerais como potássio e magnésio. Ótima opção para saborear no inverno, eles são fonte de proteínas de alto valor biológico, ou seja, aquelas que fornecem todos os aminoácidos essenciais ao organismo em quantidade suficiente. Além disso, esse alimento é uma das principais fontes de cálcio da dieta, nutriente essencial para a saúde óssea, cardiovascular e para o funcionamento de diversas reações no organismo.

“Atualmente, vários estudos relacionam o consumo de alimentos ricos em cálcio com menor Índice de Massa Corporal [IMC] e quantidade de gordura corporal no organismo“, afirma a nutricionista Tatiana Barão, da empresa Naturalis (SP).


Mas não é por causa disso que a gente pode exagerar! Por ser rico em gorduras saturadas, é importante que os queijos sejam consumidos com moderação. O ideal é optar por queijos menos calóricos.

Queijos possuem em média 13% de gordura saturada. É verdade que esse tipo de gordura quando consumido em excesso aumenta o LDL, também chamado de colesterol ruim. Mas os queijos possuem também cerca de 6% de gordura mono-insaturada, que promove o aumento do colesterol bom, o HDL, e por isso é chamada de gordura do bem”, explica o queijólogo da Tirolez Queijos.

Para você saborear essa delícia sem culpa neste inverno, a Corpo a Corpo contou as calorias dos principais tipos de queijos, com a ajuda da nutricionista Tatiana Barão (os valores foram calculados para uma porção de 100g). Confira e saiba qual a escolha mais leve para não brigar com a balança na próxima estação…

Cottage – 103 kcal
Ricota – 138 kcal
Requeijão – 257 kcal
Minas Fresco – 264 kcal
Muçarela – 300 kcal
Muçarela de Búfala – 300 kcal
Brie – 334 kcal
Catupiry – 343,5 kcal
Cream Cheese – 349 kcal
Provolone – 351 kcal
Prato – 352 kcal
Gorgonzola – 353 kcal
Suíço – 380 kcal
Parmesão duro – 392 kcal
Cheddar – 403 kcal

Segundo Tatiana, os queijos mais leves são o cottage, a ricota e o minas fresco, que, além de fornecer menos gorduras, contribuem com boas doses de proteínas.


O requeijão, apesar do baixo número de calorias, deve ser observado com cuidado. “As calorias do requeijão provém principalmente de gorduras, sendo pouco fornecido na forma de proteína”, adverte a nutricionista.

Entre os queijos amarelos, a muçarela é o mais indicado, pois, apesar de gorduroso, possui densidade energética um pouco menor. “Vale ressaltar que a muçarela de búfala, apesar da coloração branca, possui valor calórico e percentual de gordura muito semelhante à muçarela do leite de vaca”, completa Tatiana Barão.

Em relação aos queijos mais duros e amarelos, não há muito como fugir, são todos bastante gordurosos e ricos em sódio, devendo ser evitados e consumidos com moderação.

O artigo Escolha os queijos menos calóricos para saborear no inverno – em Nutrição
foi originalmente publicado em http://corpoacorpo.uol.com.br/dieta/dieta/nutricao/escolha-os-queijos-menos-caloricos-para-saborear-no-inverno/2405