Novo vírus fatal de gripe pode ser transmitido por contato humano

Veja a matéria completa sobre Novo vírus fatal de gripe pode ser transmitido por contato humano e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.

BBC

As autoridades sanitárias do Reino Unido disseram nesta quarta-feira ter evidências de que uma doença respiratória aguda parecida com a Sars – que foi objeto de um alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2003 – seja capaz de se alastrar por contato humano.

Leia:
OMS anuncia descoberta de novo vírus similar ao da Sars

A doença é transmitida através do contato com animais, mas, se houver possibilidade de transmissão através do contato humano, o risco para a população é maior, explicaram as autoridades.


Reuters

No mais recente caso, o terceiro no país, uma pessoa que está internada na UTI de um hospital de Birmingham pode ter contraído a doença de um parente próximo, acreditam os médicos. Entretanto, o risco para a população britânica continua sendo considerado baixo. A mais recente pneumonia atípica é causada por um vírus da família coronavírus.

No mundo, foram diagnosticados onze casos da doença desde os primeiros diagnósticos, no fim do ano passado. Cinco pacientes morreram. Na Grã-Bretanha, onde três casos foram registrados, duas pessoas que contraíram o vírus haviam viajado do Oriente Médio para a Europa.

“A confirmação de uma nova infecção pelo coronavírus em uma pessoa sem histórico de viagem para o Oriente Médio sugere que ocorreram transmissões pelo contato pessoal”, disse o chefe do departamento de doenças respiratórios da agência sanitária britânica, John Watson. Ele acrescentou que este tipo de transmissão também se deu na Grã-Bretanha.

Os médicos possuem evidências de que já houve contaminação pelo contato humano no Oriente Médio, mas esta informação não havia sido confirmada.

“Embora este caso nos dê forte evidências de transmissão por contato pessoal, o risco de infecção na maior parte das circunstâncias ainda é considerado muito baixo”, disse a autoridade britânica.

Segundo os médicos, o terceiro paciente a contrair a doença no país tem problemas de saúde que podem ter aumentado a sua vulnerabilidade. Logo após os primeiros diagnósticos da nova gripe, a OMS ressaltou, através de seu Twitter e sua página na internet, que o vírus é semelhante mas não igual ao da Sars, e considerou “prematura” a sugestão de que a doença seja “a próxima crise de saúde global”.

Leia mais notícias de saúde

O artigo Novo vírus fatal de gripe pode ser transmitido por contato humano foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/minhasaude/2013-02-13/novo-virus-fatal-de-gripe-pode-ser-transmitido-por-contato-humano.html

Câncer de pulmão passará o de mama em mortes de mulheres na Europa até 2015

Veja a matéria completa sobre Câncer de pulmão passará o de mama em mortes de mulheres na Europa até 2015 e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.

BBC

O câncer de pulmão
vai ultrapassar até o ano 2015 o câncer de mama como a principal causa de mortes pela doença entre as mulheres europeias, segundo um estudo recém-divulgado.

Saiba mais sobre o câncer de mama na Enciclopédia da Saúde


BBC

De acordo com os autores da pesquisa, publicada na revista especializada Annals of Oncology, o aumento reflete o crescimento do número de mulheres que começaram a fumar nos anos 1960 e 1970. Eles afirmam, porém, que no médio e longo prazo a tendência deve ser de redução dos casos de câncer de pulmão, já que hoje há menos jovens começando a fumar.

Segundo os pesquisadores da Universidade de Milão responsáveis pelo levantamento, em 2013 deve haver 82.640 mortes por câncer de pulmão e 88.886 por câncer de mama entre mulheres europeias, mas em alguns países, como a Grã-Bretanha e a Polônia, as mortes por câncer de pulmão já são mais numerosas.

Menos mortes

A equipe liderada pelo professor Carlo La Vecchia analisou as taxas de todos os tipos de câncer em 27 países da União Europeia como um todo e também individualmente em seis países – França, Alemanha, Itália, Polônia, Espanha e Grã-Bretanha.

Os dados indicam que, apesar de mais e mais pessoas estarem desenvolvendo câncer – por estarem vivendo mais –, no geral há menos pessoas morrendo em consequência da doença.

Apesar da queda no número total de mortes por câncer, as mortes por câncer de pulmão entre as mulheres continua a crescer em todos os países europeus. O número de mortes por câncer no pâncreas, tanto entre homens quanto entre mulheres, também não mostra sinais de redução, principalmente porque há poucas alternativas efetivas de tratamento para esse tipo de câncer.

“Isso é preocupante, porque esse (câncer de pâncreas) é o principal tipo de câncer que não mostra nenhum sinal de declínio no futuro. O fumo e o diabetes são responsáveis por cerca de um terço dos casos, mas não sabemos o que causa a maioria dos outros casos”, diz La Vecchia.

Segundo ele, para o câncer de pulmão espera-se que o número de mortes comece a cair entre 2020 e 2025, já que a geração de mulheres mais jovens fuma menos.

Leia mais notícias de saúde

O artigo Câncer de pulmão passará o de mama em mortes de mulheres na Europa até 2015 foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/minhasaude/2013-02-13/cancer-de-pulmao-passara-o-de-mama-em-mortes-de-mulheres-na-europa-ate-2015.html

Bebê sobrevive após ter corpo ‘congelado’ por quatro dias

Veja a matéria completa sobre Bebê sobrevive após ter corpo ‘congelado’ por quatro dias e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.

BBC


BBC

Médicos britânicos conseguiram salvar a vida de um recém-nascido resfriando seu corpo por quatro dias.

Edward Ives nasceu com apenas 5% de chance de sobrevivência em função de uma taquicardia supraventricular, distúrbio que fazia seu coração bater duas vezes mais rápido que o normal.

Saiba mais sobre taquicardia

A mãe, Claire Ives, de 29 anos, que tem outros dois filhos, descobriu o problema em exames no final da gravidez. Ela tomou remédios para tentar reduzir o ritmo de batimentos cardíacos da criança, mas, como a medicação não deu resultados, os médicos resolveram fazer uma cesárea para tratar o recém-nascido diretamente.

O tratamento pioneiro que terminou salvando a vida de Edward foi colocado em prática por uma equipe do University College London Hospital. Ele consistiu no resfriamento do corpo da criança de 37 para 33,3 graus, com o uso de uma coberta recheada com gel.

Leia também
: bebê que nasceu com ‘metade’ do coração sobrevive

O objetivo era reduzir o batimento cardíaco do bebê, que foi sedado para não se movimentar. Mas manter o equilíbrio do corpo da criança foi uma tarefa complicada – e médicos tiveram de usar um desfibrilador cinco vezes para evitar que o coração de Edward parasse.

‘Parecia morto’


BBC

“Ele estava muito frio e parecia morto”, disse Claire. Depois de dois dias, médicos permitiram que a temperatura do corpo de Edward voltasse a subir, mas como o ritmo de seu coração acelerou muito rapidamente, o bebê foi “resfriado” por mais dois dias.

No quarto dia, o coração do recém-nascido finalmente começou a bater em um ritmo normal e médicos começaram a esquentar seu corpo em meio grau a cada 12 horas. Um mês depois, o bebê pode ir para casa.

HIstória de médico
: O casal que já consertou 6 mil corações de bebês

“Foi como um sonho que virou realidade”, conta sua mãe.

Hoje Edward tem seis meses e é um bebê relativamente saudável, embora possa ter alguns episódios de arritmia cardíaca no futuro.

Siga lendo o iG Saúde

O artigo Bebê sobrevive após ter corpo ‘congelado’ por quatro dias foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/minhasaude/2013-02-13/bebe-sobrevive-apos-ter-corpo-congelado-por-quatro-dias.html