Saiba  como armazenar células-tronco do dente de leite

Veja a matéria completa sobre Saiba  como armazenar células-tronco do dente de leite e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Células-tronco extraídas do dente de leite poderão ser usadas no tratamento de futuras doenças

shutterstock/Reprodução

Você já deve ter ouvido falar das células-tronco, utilizadas na medicina regenerativa, já que são capazes de fazer a autorrenovação das células do corpo, podendo, assim, ajudar no tratamento de algumas doenças.

Leia também: Saiba o que é a neuralgia do trigêmeo, conhecida como a pior dor que existe

Sobre o assunto, provavelmente sabe que é possível fazer o armazenamento das células-tronco
retiradas do sangue e do tecido do cordão umbilical. Mas, também é possível fazer o procedimento usando aquelas encontradas na polpa do dente de leite das crianças. 

O interessante é que essas células são jovens e de excelente qualidade e quantidade, sendo, portanto, ideais para um futuro tratamento de doenças degenerativas – não só da criança (dona do dente de leite), como também a toda família.  Para se ter ideia, entre outras coisas, é possível utilizar o material para o tratamento de síndromes raras, autismo, diabete, doenças neurodegenerativas e Mal de Alzheimer e Parkinson, por exemplo.

Procedimento

O material é encontrado na polpa do dente de leite
, que é uma pequena massa de tecido vivo, composta de vasos sanguíneos, nervos e… as células-tronco. Estas encontradas nos dentes das crianças são chamadas de “células-tronco mesenquimais multipotentes”, o que significa que têm a capacidade de se transformar em uma ampla variedade de tipos de células.

Depois de ser extraído, o dente de leite deve ser colocado em tubos, fornecidos por uma empresa especializada no assunto, e mantidos a uma temperatura constante de -196º, podendo permanecer assim por tempo indeterminado.

Leia também: Sistema All-on-4 é capaz de fixar todos os dentes sobre apenas quatro implantes

Vale destacar que a obtenção da polpa do dente de leite é um processo não-invasivo, que pode ser feita naturalmente durante o período de troca dos dentes da criança, que acontece entre os 5 e 12 anos.

Apesar de ser um procedimento simples e realizado no próprio consultório odontológico, essa coleta deve ser realizada por um dentista devidamente habilitado para tal função, pois a contaminação da polpa pode levar a perda das células desejadas.

Benefícios

Com o desenvolvimento das inúmeras pesquisas sobre o assunto, a atual geração de crianças poderá ter à disposição o “autotransplante”, em vez dos transplantes de outros doadores, e com isto, em caso de necessidade, não precisarão entrar em uma fila de transplantes.

 São ideais para futuros tratamentos de doenças autoimunes, como artrite reumatoide, lúpus, esclerose múltipla, miastenia, distrofia muscular e esclerose lateral amiotrófica.

Doenças relacionadas à degeneração de tecidos também poderão ser beneficiadas, como diabetes tipo l, insuficiência cardíaca, infarto agudo, derrame, trauma raquimedular, doenças hepáticas e reconstrução de córnea de tecidos destruídos por radioterapia ou quimioterapia.

As células-tronco dos dentes de leite ainda poderão ser utilizadas para futuros tratamentos de doenças degenerativas como Alzheimer e Parkinson.

Leia também: Saiba a diferença entre lentes de contato dentais e facetas de porcelana

O artigo Saiba  como armazenar células-tronco do dente de leite foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/colunas/bruno-puglisi-odontologia/2017-06-27/celulas-tronco-dente-de-leite.html

Cabelo de Isis Valverde rouba a cena em “A Força do Querer”; veja dicas para cuidar de fios com aplique – em Tratamentos

Adepta do sereismo, a personagem de Isis Valverde em “A Força do Querer”, da Globo, ostenta fios longos e saudáveis. Confira dicas de como cuidar do cabelo com aplique e garantir um efeito ainda mais natural

Por Ana Paula Ferreira | Foto Divulgação/Globo

As longas madeixas de Ritinha, personagem de Isis Valverde, têm roubado a cena em “A Força do Querer” – novela das 21h, da Globo. Para dar vida à jovem adepta do sereismo, a atriz precisou passar por uma transformação nos fios e aderiu ao aplique para que seu cabelo ganhasse aspecto de solto e despojado, igual ao de uma sereia.

De acordo com Vitor Avantti, hairstylist do salão Carpe Private, do Rio de Janeiro, é superimportante ficar atenta aos fios de aplique, uma vez que, mesmo sendo artificiais, eles demandam alguns cuidados especiais. Confira abaixo as dicas do profissional.

1. Apesar de o aplique ser artificial, ele precisa ser hidratado.

2. Cabelo cacheado, como o de Isis Valverde, precisa de finalização com produtos a base de água.

3. Finalize apertando os cachos levemente de fora para dentro, que vai da uma definição linda.

4. Faça manutenção do aplique sempre.

5. Se precisar descolorir o cabelo, faça apenas mechas e faça recarga de umectante para repor a água e deixar os fios mais sedosos.

6. Nos cabelos naturais, sem tintura, sempre hidrate o aplique.

7. Evite dormir com o cabelo molhado e úmido. “Isso é muito ruim porque o cabelo não respira e causa além de escamação no couro pode prejudicar a camada cuticular”, explica Avantti.

8. Corte o cabelo uma vez por mês, para que as pontas recebam vitaminas e que não fiquem desidratadas.

9. Penteie o cabelo com pentes largos, para que não danifique o aplique.

10. Sempre opte por cortar o cabelo com movimento para fazer a ligação dos fios naturais com os do aplique, para não ficar muito diferente.

O artigo Cabelo de Isis Valverde rouba a cena em “A Força do Querer”; veja dicas para cuidar de fios com aplique – em Tratamentos
foi originalmente publicado em http://corpoacorpo.uol.com.br/cabelos/cabelo/tratamentos/cabelo-de-isis-valverde-rouba-a-cena-em-a-forca-do-querer-veja-dicas-para-cuidar-de-fios-com-aplique/11698

Receita de paçoca fit – em Receitas Light

Bateu vontade de “se acabar” na paçoca durante as festas juninas? Então, aposte nesta receita fit para matar a vontade sem prejudicar sua dieta

Por Ana Paula Ferreira | Foto Marcelo Resende

A paçoca é um dos doces mais esperados da temporada das festas juninas. Contudo, esta delícia feita de amendoim pode prejudicar toda a sua dedicação com a alimentação saudável.

Que tal, então, apostar em uma versão light, para você comer sem culpa? Confira a seguir como preparar a receita de paçoca fit, elaborada por Paula Vasconcelos, nutróloga do Espaço Volpi, de São Paulo.

Ingredientes

250g de amendoim torrado (sem casca e sem sal) 
100g de farelo de aveia. 
2 colheres de sopa de manteiga sem sal 
4 colheres de sopa de açúcar mascavo. Sal a gosto.

Modo de preparo

Coloque todos os ingredientes em um processador (ou liquidificador) e trabalhe a mistura até ficar homogênea. Retire, molde a massa em uma forma de silicone ou forrada com papel alumínio para não grudar, e leve ao forno por 40 minutos (180° a 200°). Depois de assada, corte e sirva em pequenas porções.

O artigo Receita de paçoca fit – em Receitas Light
foi originalmente publicado em http://corpoacorpo.uol.com.br/dieta/dieta/receitas-light/receita-de-pacoca-fit/11695