Após avaliação, Anvisa proíbe herbicida que pode provocar Parkinson

Veja a matéria completa sobre Após avaliação, Anvisa proíbe herbicida que pode provocar Parkinson e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


De acordo com a Anvisa, a análise não apontou intoxicação nos alimentos e, consequentemente, risco de Parkinson

shutterstock

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou na terça-feira (19) a proibição da comercialização e uso do herbicida “Paraquate”. A substância, utilizada na agricultura brasileira, serve para combater ervas-daninhas em culturas de milho, algodão, soja, feijão e cana-de-açúcar, por exemplo. A suspensão do produto se deu porque o produto químico pode provocar Parkinson.

Leia também: Mal de Parkinson pode ser tratado com vírus que reprograma células no cérebro

O estudo que apontou o risco de desenvolvimento de Parkinson
– condição neurológica degenerativa que faz o paciente ter tremor, rigidez e distúrbios na fala – associado ao uso do herbicida é baseado em análises feitas durante nove anos, desde 2008.

De acordo com o relatório do GGTOX, grupo de trabalho de toxicidade da Anvisa, a substância foi classificada com teor toxicológico I, o que é considerado extremamente tóxico, segundo as evidências científicas.

A análise, feita em conjunto com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), foi possível constatar que o produto químico tem o poder de induzir aberrações cromossômicas em células somáticas in vitro e in vivo, em diferentes espécies, e por meio de vários canais de exposição, inclusive dérmico.

A Fiocruz também considerou serem suficientes as evidências da literatura científica que podem associar o elemento à intoxicação aguda, mutagenicidade, desregulação endócrina, carcinogênese, toxicidade reprodutiva, teratogênese e doença de Parkinson.

Sendo essa última a que apresentou fortes indícios de responsabilidade pelo seu desenvolvimento. “Há um peso de evidência forte em estudos em animais e epidemiológicos indicando que o Paraquate está associado ao desencadeamento da doença de Parkinson em humanos”, informou a Anvisa.

Porém, a agência destaca que os riscos podem ser para quem trabalha e tem contato direto com o produto. Não foram encontradas evidências de que o resíduo permaneça nos alimentos. O prazo para o total banimento do Paraquate é de três anos.

Leia também: Veja como as células de porcos poderão melhorar a vida de quem tem Parkinson

Doença neurodegenerativa

A condição, que não possui cura, também não goza de informações completas e suficientes para que sejam desenvolvidos tratamentos precisos e efetivos ou métodos de prevenção.

“O que sabemos é que há uma perda de neurônios que reduz os níveis de uma substância chamada dopamina. Por isso, quem é afetado começa a sentir os sintomas mais comuns, como o tremor, lentidão, perda de equilíbrio e rigidez”, explica a doutora Carolina Candeias, neurologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

A doença é neurodegenerativa, ou seja, há a destruição progressiva e irreversível dos neurônios, que são as células que fazem o sistema nervoso funcionar. Nesses casos, com o tempo, o paciente com Parkinson perde os movimentos e a capacidade cognitiva. 

Leia também: Substância contida na bombinha de asma pode ajudar e prevenir Parkinson

O artigo Após avaliação, Anvisa proíbe herbicida que pode provocar Parkinson foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-09-20/parkinson-herbicida.html

9 procedimentos estéticos para você conhecer antes do verão – em Cuidados com o corpo

Eles são grandes aliados de quem quer chegar ao verão com o corpo e a pele em dia. Confira 9 tratamentos estéticos para você se preparar para a temporada mais quente do ano!

Por Ana Paula Ferreira | Foto Shutterstock

Celulite, pneuzinhos, flacidez, manchas… É normal as mulheres quererem se livrar de alguns incômodos para chegarem ao verão com o corpo e a pele em dia. Contudo, nem sempre treino, alimentação e cuidados caseiros conseguem dar 100% conta do recado. E é aí que entra a ajuda dos procedimentos estéticos.

Todo ano, as clínicas recebem diversos lançamentos que prometem acabar de vez com os maiores incômodos do público feminino. Para te atualizar sobre as novidades do mundo da estética, reunimos 9 procedimentos para você conhecer antes do verão!

Para o corpo

– Lipo Soon

O equipamento da marca Tonederm é um ultrassom focalizado de alta intensidade (HIFU) que trabalha a modelagem corporal. A grande novidade do procedimento é uma membrana chamada Soft Skin, que proporciona mais potência por um tempo maior de aplicação – com segurança sem correr o risco de aquecimento –, levando a morte das células gordurosas. 

O equipamento conta com a manopla ergonômica que extrair a energia acumulada nas células de gordura sem nenhum tempo de recuperação, pois a gordura é eliminada pelo sistema linfático, sem risco de sobrecarregar nenhum órgão.

O procedimento é mais indicado para pessoas que estão com sobrepeso moderado e mesmo os que estão com o peso ideal, mas com depósitos de gordura que ultrapassam 2 cm. Qualquer área do corpo pode ser trabalhada desde que tenha gordura na região. 

A sessão dura 60 minutos e promete já reduzir medidas na primeira aplicação. 

– TightSculpting 

O aparelho tem como objetivo dar fim à gordura localizada e flacidez, já que tem promete reduzir a gordura no subcutâneo da área tratada, definindo o contorno, e ao mesmo tempo, melhorando a firmeza. De acordo com o dermatologista Jardis Volpe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, os resultados ficam por conta da combinação entre os lasers Neodimium YAG e  Erbium YAG. “O primeiro produz um processo de destruição das células gordurosas do subcutâneo através de um aumento seletivo da temperatura nessas camadas sem lesar a superfície da pele. O Erbium YAG estimula a produção de colágeno conferindo uma maior firmeza à pele”, explica o especialista.  

O aparelho possui uma ponteira computadorizada e com um sensor térmico, que promovem maior rapidez e segurança para realizar o procedimento. O paciente geralmente sente um aquecimento durante a aplicação do laser e área tratada pode apresentar uma leve vermelhidão. Esta área avermelhada desaparece em poucas horas após o término da aplicação e o retorno às atividades diárias é de imediato.

As áreas mais indicadas para o tratamento são abdome, flancos (área lateral do tronco), costas, coxa (face interna das coxas), braços. Pode também ser utilizado para dar maior firmeza nas mamas e nádegas. 

É recomendado realizar em torno de 3 a 5 sessões, com intervalo mínimo de 10 dias a duas semanas. O resultado final é percebido após um período de 60 a 90 dias com melhora do contorno corpóreo e maior firmeza da pele.

– Método Priscila Palazzo

O protocolo patenteado consiste em associações de equipamentos e técnicas junto com a criolipólise, com foco na redução de medidas de gordura localizada, podendo ser feito em qualquer parte do corpo em que haja incômodo com excessos de gordura. 

O procedimento é feito em 3 etapas, sendo a primeira a pré-criolipólise imediata, a segunda a criolipólise, e a terceira, a pós criolipólise. Cada parte dura em torno de 1h30 a 2 horas e o tratamento completo dura três meses.


As contraindicações são para gestantes, hipertensos descompensados, diabéticos descompensados, pessoas com infecções, histórico de tumores malignos, portadores de marcapasso, ou qualquer implante eletrônico, portadores de DIU de cobre (se a região em questão for o abdome), portadores de placas, parafusos ou qualquer metal próximo a área tratada, alterações cardíacas, hérnia ou distúrbios circulatórios.

– Lipomodelagem Orgânica

O procedimento criado pela esteticista Eli Monteiro consiste em técnicas de massagem e manobras nos movimentos que ativam a circulação, eliminando as toxinas do organismo. 

O tratamento tem por objetivo eliminar a redução de gordura localizada, de flacidez, de celulite, de retenção de líquidos e a melhoria do funcionamento do intestino. Além da redução de medidas, a técnica também oferece benefícios à saúde e a sensação de bem-estar, pois trabalha-se bastante o sistema linfático, sistema circulatório e a parte intestinal.

Os efeitos podem ser notados a partir da primeira sessão.

– Lipoescultura gessada

É uma técnica que atua no tratamento da celulite e gordura localizada através de uma desintoxicação molecular. A massagem também auxilia no processo de emagrecimento, através do uso de cosméticos ortomoleculares, que repõem ao organismo elementos perdidos ao longo do dia.

Antes da sessão é feita uma anamnese do paciente bem completa, seguida por um questionamento para se descobrir o grau de intoxicação do paciente. Depois, a pessoa recebe um copo de fitoterápico com função diurética, para reduzir a ingestão de gordura do corpo, acelerar o metabolismo e reduzir a ingestão de gordura dos alimentos. Durante a sessão, é comum a paciente sentir vontade de urinar algumas vezes, por conta da aplicação dos cosméticos e também da ingestão do fitoterápico.

Caso a cliente tenha alguma contraindicação à esse fitoterápico, é indicado um chá verde ou chá de cavalinha – este último contraindicado para pessoas com hipotireoidismo.

A massoterapeuta Marisa Mendes indica uma sequência de seis meses de massagens semanais, contudo, na primeira sessão os benefícios do emagrecimento já podem ser notados.

– Adoxy 360º

O manípulo 360º do equipamento Asgard de Criolipólise da Adoxy promove o resfriamento para eliminar gordura localizada. 

Em uma pesquisa apresentada durante o 25º Congresso Internacional de Estética em São Paulo, foi comprovado que a utilização do manípulo 360º proporciona redução de até 83% de gordura corporal, contra até 75% com a utilização do manípulo tradicional. Além disso, essa porcentagem foi alcançada em 35 minutos de sessão, enquanto a redução de 75% com o manípulo tradicional ocorre com 60 minutos de prodecimento.

Segundo Michele Matias, fisioterapeuta da empresa, as contraindicações do procedimento são para gestantes e pessoas com doenças relacionadas ao frio.

Para o rosto

– Hydrafacial MD®

Trata-se de um tratamento revigorante que remove as células mortas, retira os cravos por aspiração indolor e hidrata a pele. 

O procedimento, feito com uma ponteira especial, é dividido em cinco etapas. Primeiro é realizada uma esfoliação para remover as impurezas, em seguida aplica-se uma solução de ácido glicólico e salicílico. O próximo passo é a sucção que limpa os poros e retira os cravos de forma indolor e para finalizar o tratamento são aplicados dois tipos de séruns: o reconstrutor que trata linhas finas e uniformiza o tom e textura da pele, e o nutritivo que conta com antioxidantes, peptídeos e ácido Hialurônico. 

Segundo a dermatologista Mônica Aribi, o tratamento possui diversos benefícios, como diminuição da oleosidade, fechamento dos poros, atenuação dos danos solares, melhora na textura e elasticidade, além de tratar rugas e linhas finas. “Esse tratamento é indicado para todos os tipos de pele e não possui nenhum cuidado especial após a realização. Além disso, é feito em 30 minutos no máximo. Rápido e eficaz”, afirma. 

É recomendada uma sessão por mês, de acordo com cada caso e os resultados podem ser vistos desde a primeira aplicação. 

– Botox orgânico 

Também criada por Eli Monteiro, a massagem facial é uma técnica de rejuvenescimento realizada através de uma limpeza de pele, peeling orgânico e manobras para desintoxicar, revitalizar, prevenir e suavizar rugas, combatendo a flacidez facial. 

O método envolve movimentos de shiatsu, como deslizamentos, amassamentos e leves batidinhas em pontos alvos, estimulando os nervos do rosto e aumentando a circulação e a oxigenação das células, que passam a receber melhor os nutrientes. 

O tratamento é feito apenas com produtos orgânicos, sem qualquer tipo de intervenção cirúrgica, sendo esse o diferencial das técnicas aplicadas, e promete oferecer resultados desde a primeira sessão.

Para corpo e rosto

– Ultraformer III

O aparelho combina as tecnologias microfocada (usado na face para promover o efeito lifting, melhorando a aparência de linhas e rugas) e macrofocado (indicado para redução de flacidez e gordura corporal, chegando a reduzir a gordura localizada na região do abdômen na parte interna das coxas), sendo possível realizar mais de 22 tipos de tratamentos estéticos não invasivos em regiões como rosto completo, terço médio, pescoço, flanco, abdômen, entre outros. 

O procedimento consiste em aquecer a pele e fáscia muscular entre 65º e 75º, estimulando o colágeno e diminuindo a gordura localizada em poucas sessões. A plataforma também usa a tecnologia de micro efeito térmico (MMFU), que provoca a coagulação sanguínea, auxiliando no processo de cicatrização de feridas do sistema imunológico do corpo.

Para os tratamentos faciais é recomendado uma única sessão. Já os tratamentos corporais exigem, em média, a realização de 3 sessões, dependendo do caso de cada pessoa.

O artigo 9 procedimentos estéticos para você conhecer antes do verão – em Cuidados com o corpo
foi originalmente publicado em http://corpoacorpo.uol.com.br/corpo-e-rosto/corpo-e-rosto/cuidados-com-o-corpo/9-procedimentos-esteticos-para-voce-conhecer-antes-do-verao/11995

Estudo feito com macacos pode ajudar na criação de vacina contra HIV

Veja a matéria completa sobre Estudo feito com macacos pode ajudar na criação de vacina contra HIV e fique por dentro de como cuidar da sua saúde.


Todos os macacos que receberam o anticorpo contra o HIV não foram infectados pelo vírus, de acordo com publicação

shutterstock/Reprodução

Um estudo feito com macacos apresentou um resultado do que pode ser a porta de entrada para a ciência desenvolver uma vacina contra o HIV. De acordo com uma publicação da revista Science nesta quarta-feira (20), um anticorpo chamado de “três em um”, criado laboratorialmente, se mostrou eficiente no combate ao vírus da Aids em primatas.

Leia também: Pílula que protege contra HIV pode ser usada por jovens, diz estudo

A pesquisa, feita em uma parceria entre o laboratório Sanofi Pasteur e os Institutos Nacionais de Saúde (NHI, em inglês), sob o comando dos cientistas Ling Xu, John R. Mascola e Gary J. Nabel. Os componentes do novo anticorpo que promete ser a nova arma contra o vírus da imunodeficiência humana são baseados em três anticorpos únicos que neutralizam de maneira muito potente as cepas do HIV
individualmente.

Para definir a melhor resposta, foram feitas dezenas de avaliações testando combinações em laboratório. A Sanofi colaborou com uma tecnologia para que fosse feita a “união” entre os elementos utilizados. O resultado mais eficaz se deu com a junção dos anticorpos VRC01, PGDM1400 e 10E8v4.

O teste final foi feito com oito macacos, que receberam o “três em um”, enquanto outros anticorpos foram inseridos em outros 16 animais da mesma espécie. Após cinco dias, os primatas foram expostos a duas cepas do vírus da Aids
, e nenhum dos macacos que receberam o anticorpo de laboratório foi infectado.

Com o resultado positivo, o próximo passo das instituições é avançar as pesquisas e entrar na primeira faz de avaliações em seres humanos.

Teste rápido

Enquanto a vacina não é desenvolvida, a novidade mais palpável para os brasileiros em relação à doença é o teste de farmácia, capaz de informar se há ou não a presença do vírus
 em apenas 10 minutos.

Desde o fim de julho, as redes farmacêuticas de todo o país receberam o autoteste, vendido por um custo médio de R$ 70, sem a necessidade de receita médica. A medida deverá ser uma das maneiras para que o Brasil consiga atingir a meta estipulada pela Organização das Nações Unidas (ONU) para identificar a presença do vírus em 90% das pessoas infectadas até 2020.

“Advogamos tanto com relação ao autoteste porque acreditamos que ele amplia e muito a cobertura diagnóstica. Têm pessoas que não querem ir à unidade de saúde para fazer o teste do HIV”, informou Adele Benzaken, diretora do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde.

No entanto, apesar da eficácia do teste rápido, é preciso que haja um acompanhamento médico e a realização de outros exames para um diagnóstico mais preciso para o resultado positivo do HIV.

Leia também: Criança com HIV que parou tratamento não tem mais sinais do vírus

O artigo Estudo feito com macacos pode ajudar na criação de vacina contra HIV foi originalmente publicado em http://saude.ig.com.br/saude.ig.com.br/2017-09-20/hiv-vacina-prevencao.html